sábado, 15 de outubro de 2011

carpe diem

Seis semanas morando no litoral e ainda não tinha entrado na água; preguiça de praia, embora aprecie a vista do mar radiante nas tardes ensolaradas e dos corpos expostos na areia branca. Mas tenho corrido pela orla, sempre que a coragem permite. Ontem foi dia sim.

Eram 21h e o suor começara a secar com o vento frio enquanto eu alongava os músculos ao fim da corrida. Me chega um homem bêbado o suficiente - como se já não fosse difícil driblar o sotaque australiano, o sujeito ainda vem puxar papo cheio de álcool. Eu, operando na vibe da simpatia, respondia. Então ele me chama pra entrar na água. Era noite, eu não trouxera roupa de banho, mas nada que eu dissesse o faria desistir da ideia. Aceitei aquela como uma chance interessante de, enfim, entrar no mar.
Perguntei o nome da pessoa que estava me levando pra praia escura rumo à água gelada de Surfers Paradise; ele respondeu "What's up".
Ele tinha um certo ar de loucura saudável, que pode ou não ter sido ativada pela bebida - depende da frequência com que ele resolve nadar pelado na praia. Logo ele me convidou ao clube dos nudistas noturnos, e eu pensei "se é pra fazer loucura, melhor fazer direito".

Meu plano após a corrida era uma porção pra viagem no Noodles Box, que eu teria que adiar, se quisesse nadar sem roupa com o What's up.

4 comentários:

  1. Aloka Joe! Agora me diz se é melhor ou pior morar num lugar que tenha praia? :p

    BeijO!

    ResponderExcluir
  2. Peraí, e a história acaba assim do nada? Email pro Wans agora!

    bjoca!

    ResponderExcluir
  3. Há! O 'What´s up' é o primeiro nudista noturno de que ouvi falar.
    Adorei Joe! Divirta-se por ai!
    :D

    ResponderExcluir
  4. Sentindo que tem mais milho nesse angu.

    Beijo, Joe!

    ResponderExcluir

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]