domingo, 10 de maio de 2009

Os tempos são outros,

e já faz um tempão, né?
Mas aqui no Brasil, só agora começa-se a poder levar o tema gay mais a sério nos canais de massa. A Globo hesitou em transmitir beijos gays em novelas, pra não ofender as famílias tradicionais - meu cu, tá? -, e agora, pra fazer a linha democrática, (não sem muita resistência), exibiu um beijo entre homens na série Queridos Amigos e outro entre mulheres no Força-tarefa desta semana.

Por sua vez, o cinema brasileiro, que já tratou da temática guei de forma até ousada em tantos filmes, agora partiu para um novo nível com a produção de um filme gay, aparentemente de qualidade, e pronto pra gerar comentários afiados aqui e acolá: os dois rapazes apresentados na fita em questão são, não só apaixonadíssimos um pelo outro, como são irmãos. Essa eu quero ver. Suck it, Igrejas de todo o Brasil (eu ia dizer Igreja Católica, mas, nesse quesito, ela não é culpada sozinha).

O filme se chama Do começo ao fim, e o trailer eu vi no PapelPop e gostei muito. Na verdade, já fui clicando no play de cara, sem antes ler o post, e até me surpreendi de ver que se trata de um filme brasileiro. Dá um look:


Aqui tem um teaser, e aqui tem momentos dos bastidores.

O diretor é o Aluízio Abranches, de As três Marias (que eu não gostei) e de Um copo de cólera, e no elenco tem a Julia Lemmertz e o bem chato Fábio Assunção.
Diz que estreia em agosto. Tô aqui, ó, esperandíssimo.
Outro que quero ver é Coco avant Chanel (adoooro com força Audrey Tatou?!). E também A mulher invisível, que, pelo trailer, parece ser engraçado.

Falando em assistir, deixa eu ir ali dar um tempo pra minha cabeça, que essa semana foi foda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]