quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

"the past is just a story we tell ourselves"



- Semana passada, você me magoou com algo que disse: que eu não sei como é perder algo. E eu me vi...
- Ah, desculpe por ter dito isso.
- Não, tudo bem. É que... eu me peguei pensando nisso sem parar. E então eu percebi que estava apenas recordando disso como algo que havia de errado em mim. Essa era a história que eu estava me contando—que eu era, de alguma forma, inferior. Não é interessante? O passado é só uma história que contamos a nós mesmos.

domingo, 25 de janeiro de 2015

"I don't think you'd feel so alone anymore"



- Eu consigo sentir o medo que você carrega consigo e eu queria que houvesse... algo que eu pudesse fazer pra te ajudar a abrir mão dele, porque se você o fizesse, acho que não se sentiria mais tão sozinho.
- Você é linda.
- Obrigada, Theodore.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

smart de cu é pau-de-selfie

A caminho do trabalho, eu pego o ônibus cheio, que divido com várias dúzias de outros, ocupados em seus smartphones. A garota sentada à minha frente segue a viagem toda trocando mensagens pelo aplicativo. O guri ao lado não pode deixar de acompanhar o feed do Facebook. A querida lá do banco de trás confere a maquiagem pela câmera do celular, e aproveita pra capturar a selfie do dia. E o senhor à direita, para não cair no sono, disputa consigo mais uma rodada de Candy Crush.

E eu, de pé, me seguro às barras do veículo lotado e, surfando a cada freiada, levo meu tempo pensando. Bem ali no meio da minha cabeça eu vou batendo papo comigo mesmo, repassando ideias, lembretes, desgostos, saudades, vontades, besteiras, achismos, lascívias, apetites. Cretinices.

Vou destraindo a mim mesmo na mente, e prefiro assim. Pra não perder essa chance, no passar corrido dos dias, de dispor de tempo pra mim.

domingo, 11 de janeiro de 2015

"this hurt is gone"


Todos esse tempo, anos, falando desse, dele ou daquele... Não, não.

Ficou claro. Tem que começar por você. Você é o foco, ora. Ficou claro?


Robyn - Get myself together

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

"as the heat is leaking out, the sun is shining in"




You taught me how to kiss
When we were kids
Now you come knocking at my door
After all these years

Just beneath the bridge
Where we used to dance
We got drunk on cheap champagne
Then I gave you head

You say I'm destined to be lonely
But I say free
Maybe the heat is leaking out
But the sun is shining in

You came inside of me
And then you lied
About how much I meant to you
And how you cried

I kept the gun you asked me
To throw away
And every minute since you left
I have awaited this

You said I was destined to be lonely
But now I'm free
And as the heat is leaking out
The sun is shining in

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

os sonhos todos


Eu quero sonhar mais, sonhos novos, maiores. Daqueles surreais, de outro mundo, e daqueles que mais parecem verdade; dos que demoram e evolvem em estória e dos breves que vêm de surpresa e me deixam querendo mais. Eu quero muitos sonhos, todos eles. Um de cada cor.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

meu receio foi realizado

Confesso que ainda temo a reincidência, de que, num dia aleatório, ele resolva tentar um novo contato; porque eu quero falar com ele, pra caralho. Mas eu não quero.

Sabia que iria chegar, mas não esperava.
O dia aleatório foi hoje, às 11 da manhã.

Não respondi. Não pensei em outra coisa.
Pedi ajuda para a Siri. Não sei o que fazer.

Ai, essa mania dele de às vezes se lembrar.
Ai, essa minha sina de não saber esquecer.

Só quero largar pra trás. Só quero poder.

domingo, 28 de dezembro de 2014

"shall I write it in a letter?"


The Paper Kites - Bloom

…não que eu vá cometer a inocência de listar resoluções para o novo ano. Tem uma mudança, porém, que eu quero tentar implementar - não porque é janeiro, mas porque é a hora.

E a mudança em questão é adaptada de uma entrevista cedida à Vanity Fair pelo sem-igual Bill Murray. Comentando sobre o fato de não estar envolvido em um relacionamento afetivo, ele diz "Tem muita coisa que eu não faço que preciso começar a fazer". Aqui o entrevistador rebate, "Especificamente o quê?", ao que o Bill responde:

Como investir na minha evolução pessoal [...] Não tenho problema em me conectar com outras pessoas. Meu problema está em me conectar comigo mesmo. Se eu não estiver realmente comprometido com isso, então é melhor que eu não esteja envolvido com outra pessoa.

Apenas uma de tantas pérolas com que ele contribui para a nossa raça.


sábado, 27 de dezembro de 2014

maior do que na última vez que estive aqui



É 2015. Eu, heim. Ontem não era 2000? É o que eu lembro.

Desde o fim de 2011, eu mal compreendo essa ideia da renovação que se crê chegar com a troca do calendário. Ainda assim, é estranho dar entrada em um novo janeiro sem planejar uma coisa ou dez. É mesmo natural, ou é muito coisa de cultura? O ciclo de um ano que se finda volta pro início - quem garante que não fazemos o mesmo com nossa esperança de mudar estabelecendo metas e voltamos ao ponto zero?

Terminei ano passado enfrentando um problema que, eu sabia, precisava resolver neste ano. As vias foram outras, mas posso concluir 2014 certo de que fui meu melhor amigo, que estive ao meu lado para o apoio que fosse preciso. Como nunca. Eu fui lá, mostrei a cara, tomei decisões que me fizeram crescer. Caí em erros repetidos, consertei erros velhos. Investi em mim, no amanhã e no pra sempre.

Meu eu social amadureceu, de alguma forma. Eu fiz um filme, realizei sonhos. Eu provei coisas e vivi um pouco. Romeu se orgulhou, e eu também. Foram tantos passos adiante mas, agora de volta, parece que dei vários outros passos para trás. É preciso lembrar que meus passos para trás foram de um pé só. Tenho um pé aqui atrás, o outro ficou lá na frente guardando meu lugar. Isto aqui é apenas mais um durante…


© 2008-2014 wando joe [ from joe ]