domingo, 30 de agosto de 2009

"Amores são sempre possíveis"

Ontem minha garganta deu um pause na tosse e eu pude ir ao teatro ver a nova temporada de Dois de Paus. A peça é escrita e dirigida pelo Arthur Tadeu Curado, um carinha genial de Brasília e, originalmente, foi montada em 2005 e percorreu o Brasil inteiro. Na primeira versão, o próprio Arthur contracenava com o incrível Sérgio Sartório; na nova montagem, são os atores Breno Figueiredo e Iuri Saraiva que representam o casal Alex e Júlio, um fisioterapeuta e um publicitário que se conhecem pela Internet e começam um relacionamento sério.
A excelência da peça se deve fundamentalmente ao texto, que é poderoso porque é honesto (e engraçado, afinal, é uma comédia romântica). A cenografia é simples - e dinâmica o suficiente pra levar o público a cada lugar narrado na peça; a iluminação é uma ferramenta perfeita e enfatiza os elementos certos nas horas certas; as atuações estão cativantes, você se sente íntimo dos personagens à medida em que eles contam a história voltados para a plateia; e a direção foi precisa - só senti falta da subida do diretor ao palco no fim da peça (mas consegui ver o Arthur na cabine de operação de luz, antes de ir embora da sala).

A história contada em Dois de Paus é a de dois rapazes que, aparentemente, não se importam com sua solteirice, mas que se cansaram de encontros e relações que não duram e não acrescentam nada. Os dois se conhecem por um site de paquera, se encontram, se interessam um pelo outro e dão chance a um relacionamento. As cenas passam a mostrar momentos da vida dos dois enquanto casal, em uma ordem não cronológica (recurso que eu, particularmente, acho sensacional, quando bem estruturado - o que é o caso), e as situações são muito próximas do que qualquer casal, gay ou não, costuma enfrentar na realidade.
A trilha também tem atuação forte no espetáculo, e em uma cena especial, o Alex e o Júlio trocam afetos enquanto ouvimos uma versão encantadora de Toxic - a qual já se espalhou twitter afora:



O final da história deixa um espaço para que cada um dê o fim que ache melhor, ou pelo menos eu acredito que essa seja a intenção do autor. Que na vida, fazemos decisões e tomamos caminhos a toda hora, então talvez ele queira nos dar a honra de concluir a peça. O que eu sei é que quando vi este espetáculo há 4 anos, imediatamente me tornei fã da inteligência do Arthur Tadeu, e que foi prazeroso ver a história contada de um jeito diferente, renovado.

A temporada de Dois de Paus no Teatro Goldoni termina hoje (e eu espero que volte a ser apresentada, quero ver uma quarta vez).
E pelo bem de todas as partes envolvidas neste espetáculo - isso inclui o público -, eu torço para que a peça novamente cresça, ganhe notoriedade e viaje pelo país contando a história do Alex e do Júlio, um casal apaixonado e apaixonante.

Pra saber mais, entra no blog de Dois de Paus - Amores são sempre possíveis
Ficha técnica do espetáculo aqui

9 comentários:

  1. Lindo texto!!!
    Faço das suas palavras, minhas.
    Sou fã do trabalho do Arthur Tadeu Curado desde sempre e confesso que tava super preocupado em não gostar dessa nova versão, mas simplesmente amei! Ele conseguiu se superar. Demais! Parabéns pelo seu texto também, que ta lindo.

    ResponderExcluir
  2. Que espetáculo lindo!!! A melhor peça que já vi na vida.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a nova versão da peça. E adorei seu texto tb. :)

    ResponderExcluir
  4. 2 de paus é uma das melhores coisas que vi no teatro, sem dúvida. É bom saber que Bsb tem um grande dramaturgo, do naipe do jovem Arthur T. Curado, que faz um teatro que é cara da gente.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Espero que volte em cartaz em breve. Eu perdi a chance de ver esta nova versão. Alguma previsão?
    Abs
    Caio

    ResponderExcluir
  6. Seu texto está excelente. Parabéns a vc e ao autor do espetáculo, que é realmente mto apaixonante.

    ResponderExcluir
  7. Roubei as fotos pra mim!

    ResponderExcluir
  8. Não acredito que perdi!!!
    Estive fora de Brasília durante todo o mês de agosto.
    Tu sabe quando volta?

    ResponderExcluir
  9. Aos que perguntaram quando a peça volta, o que eu ouvi do Arthur Tadeu é que só teremos Dois de Paus de novo em 2010. Esperemos.

    [j]

    ResponderExcluir

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]