segunda-feira, 4 de outubro de 2010

[ Reconceito ] "recordar é viver"

Às vezes é preciso bater a porta com força.
Ainda na aula de Psicologia da semana passada, ouvi que o estado ideal requer ater-se ao presente, porque só o que existe é o presente momento e, então, diferentes interpretações temporais desse.

Bem, eu diria, QUE MERDA.

Eu só tenho o passado. Só tenho memórias, todo o resto se foi ou não há, enquanto eu insisto em reaver o que eu perdi. Mas fico dando com a testa na parede. Todos seguem com suas vidas, investem no seus 'agoras'.

E eu, com a cabeça lá atrás, metida entre fotos, cartas, textos e lembranças.

Recordar é deixar de viver. Recordar é se perder.

8 comentários:

  1. É complicado.

    Mesmo quando recordo coisas boas do passado, eu fico mal. Porque, fazendo isso, vejo que minha vida no presente está bem diferente do que foi há um tempo atrás.

    Em suma, fico perdido.

    ResponderExcluir
  2. Se passado fôsse bom, ele não teria ficado pra trás.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Você já assistiu ao filme "Direito de Amar" (A Single Man)? Nele, durante uma conversa, a personagem de Julianne Moore, lamentando-se de sua atual situação, exclama "Meu futuro é viver no passado", referindo-se às glórias que não retornam mais, da felicidade que outrora vivenciou. Não sei se você assistiu, mas é um filme muito bom, que fala sobre perda, falta de esperança, falta de um motivo para continuar vivendo. Mas nem tudo são espinhos, e a vida pode nos mostrar novas possibilidades, basta que estejamos abertos a elas.

    ResponderExcluir
  4. Valeu, pessoas.
    Eu precisei cuspir esse post hoje de manhã, resultado de um fim de semana remoendo esse assunto. Mas tenho ciência do que preciso mudar em mim, o que já é um primeiro passo.

    @Paulo: vi sim o filme, gostei muito.

    [j]

    ResponderExcluir
  5. Joe,
    (Infelizmente) descobri seu blogue recentemente e tive alguns dias de leitura dinâmica de seu(s) blogue(s) e sempre percebo uma tentativa sua de mudar, de se tornar alguém diferente daquilo que é sua essência.
    Não seria o caso simplesmente de tentar se entender e se aceitar como um indivíduo único e com suas idiosincrasias?

    Daniel de Brasília

    ResponderExcluir
  6. @Daniel: não tento ser o que não sou, tento sempre melhorar o que sou. A minha essência não está tão clara nestes posts todos, que você possa entendê-la tão bem assim. Na verdade, na maioria dos casos eu escrevo coisas de um jeito e as pessoas lêem de outro. Mas isso porque escrevo pra mim, então pra mim os textos fazem sentido, e o sentido certo. Eu nao tenho problemas pra me aceitar, só tenho problemas como qualquer pessoa, e estou tentando entendê-los.

    Eu sou uma pessoa dificil de entender, mas certamente sou a pessoa que mais me entende. Não me lembro de um post sequer em que eu esteja tentando ser o que não sou.

    [j]

    ResponderExcluir
  7. blogar é tb um constante exercício de recordação. Rs.

    Bom dia!

    ResponderExcluir
  8. Joe,

    Desculpe se meu comentário pareceu uma crítica. Acredite, eu não tive essa intenção.

    Admiro essa pessoa complexa com tanta vida pela frente e que está em um processo contante de auto conhecimento e evolução.

    Seu texto me cativa, rapaz!

    Grande abraço,
    Daniel de Brasília

    ResponderExcluir

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]