quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Parabéns!

Fulana desde criança quis ser cantora. O outro bonito sempre soube que seria ator. Mas nem todos têm essa sorte, e aquele colega teve de esperar até o fim da era colegial pra escolher ser engenheiro civil. Todo mundo vira alguma coisa, e você percebe que é um padrão: virar alguém, porque você cresceu e a vida não está para brincadeira. Já esteve - nos saudosos dias de Jogo da Vida -, mas não mais.

Lembro quando me inscrevi para o vestibular pela primeira vez; comecei a estudar com esse propósito, porém não tinha sequer um nome de curso em mente. Meu plano era passar, com a finalidade de que eu sentisse orgulho de mim mesmo. Engraçado como minha vida foi marcada por notas boas e "Cartas de Honra ao Mérito", contudo, àquela idade adolescente, eu não queria ser engenheiro civil. Só queria a satisfação de ser aprovado naquele teste difícil de universidade pública, o que não aconteceu. Nem o orgulho, já que faculdade particular não era lá honra a muito mérito. E mesmo com a maior média de notas do curso, os cinco anos de muita dedicação só me levaram a cinco anos depois - ou cinco casas adiante, em meu carrinho de plástico azul. Mas eu ainda não virara ninguém, como ensina a cartilha. Diploma de blank, não serve pra muito.

O meu sonho de toda vida era descobrir o que eu queria pra mim. O futuro não só já chegou, como puxou a cadeira: passou da hora de descobrir. O sonho nem era ser algo, mas saber qual algo querer ser.

I think I might've just done it.

Parabéns! Você descobriu o que quer ser quando crescer.
Receba 100,00 e avance para a próxima casa.

8 comentários:

  1. Eu super te entendo, Joe. na minha época, não sabia o que fazer. pensei em ser tradutor-intérprete, professor, jornalista e acabei fazendo letras, mas dar aula, nunca foi pra mim.

    bjão, babe

    ResponderExcluir
  2. Tenho percebido que a gente descobre o que se quer ser, dia após dia.

    Keep writing!

    ResponderExcluir
  3. mas esse é o nó, huh?
    virar alguém sendo que já somos nós mesmos, essa coisa única mas que se acaba nos deveres e cotidianos que não aceitam quem somos e nos empurram contra os rochedos dos deve ser..

    poucos de nós ainda conseguem ceder a isso e ainda manifestar o que somos na verdade para pasmo dos demais que ficam devendo ser e esquecem do que são...

    aqui, neste espaço somos todos como deveríamos ser...

    ResponderExcluir
  4. ps - queria um Jogo da Vida real tipo:

    Vc foi assaltado, fique sem jogar
    Seu filho fuma crack, perca uma rodada

    ResponderExcluir
  5. Joe!

    Olha, eu também nunca soube muito o que queria ser. Foi um chute meio acertado, porque eu acabei caindo justamente fazendo uma das coisas que mais amo nessa vida, e o que definiu a minha decisão foi um simples "vou fazer um curso com pouco candidato/vaga". Dei sorte, mas a vida tá ai, é longa, e sempre é tempo de se descobrir e mudar. Quantas vezes for necessário. E só parar quando a morte vir buscar.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. Hummm ... fiquei pensando que as vezes mais importante que o caminho escolhido, é ter noção da direção!

    Até!

    ResponderExcluir
  7. ÊÊÊÊ minha infância e adolecência foi muito difícil...Ele tem coleção de carta de honra ao mérito e vc de recuperação até em Artes...Beta

    ResponderExcluir
  8. Tenho fé que um dia eu realize o que eu quero pra minha vida!.

    ResponderExcluir

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]