sábado, 7 de março de 2009

Lovely & eu

Comprei o "Marley & eu" porque, além de adorar cachorros, já tive uma labradora, a Nessi, e ela era o diabo, então eu sei como é a experiência de criar um labrador hiper-ativo; por isso, me lembrei dela quando li o subtítulo do livro: "A vida e o amor ao lado do pior cão do mundo". Só me deixou com mais vontade de ler.
É um livro engraçadíssimo, e a história é muito bonita. Mas um trecho em especial me fez querer fazer um comentário. No final do livro, o John Grogan cita pedaços de mensagens que ele recebeu dos leitores da sua coluna de jornal, e uma leitora chamada Elaine disse:

"Nossos animais de estimação têm vida tão curta, e, ainda assim, passam a maior parte do tempo esperando que voltemos para casa todos os dias".

Isso é bem verdade, e me fez pensar na minha cadela, a Lovely: há cinco anos ela é uma das maiores alegrias da minha vida. Esse livro fala muito da fidelidade e do companheirismo dos cães, e de quanta alegria eles trazem às nossas vidas. É uma boa leitura. E no afã de, pela primeira vez, ler o livro antes de ver o filme, acabei perdendo todas as sessões, e agora tenho que esperar o DVD.



Falando em Lovely, ela estava gestante, pela primeira vez; tava enorme. Uma cadela tem um tempo médio de gestação de dois meses, o que me fez esperar que ela entrasse em trabalho de parto no dia 13 de março, com margem de erro de, sei lá, dois dias, para mais ou para menos. Mas ela se antecipou e acabou parindo ontem à noite. Começou lá pelas 19h, e já depois de meia-noite teve o quinto e último (até agora) filhote. Tão bonitinhos!


E como já disse, vamos ficar com uma fêmea, que vai se chamar Jenny, e eu acho que já sei qual dos filhotes é ela.
Essa fase é a melhor. Muitas fotos virão, com certeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]