quarta-feira, 10 de agosto de 2011

amor de vinte e um dias

Domingo passado, tomava um café com bate-papos no CCBB, eu e duas amigas. De repente, vi o dono de uma barba garrida, e aquilo foi querência à primeira vista. Eu queria o cara. Meu alerta disparou dentro dos meus ouvidos, e eu me aquietei dali em diante. Até que.
Saímos do Café em direção à exposição dos irmãos Campana, quando passamos por um grupo de três pessoas, dentre elas o dono da barba vistosa. Desta vez foi ele quem notou minha passagem e resolveu me fitar; eu, meio paralisado com a figura à minha frente, quase não percebi a mutualidade, tamanha confusão o momento me trouxera. Minha amiga disse "Ele continua te olhando", à medida que eu, já de costas para a sorte, tentava me desconcentrar dali. Era aquela minha estratégia, me aconselhando a desencanar. Insucesso; pelo resto da noite pensei no leite que eu mesmo fiz questão de derramar.

Terça de manhã, dormia meu sono de férias, quando um certo sonho me ocorreu. Conversava com um fotógrafo com quem já fiz alguns trabalhos, assuntos profissionais. Até a conversa dele ficar muito próxima da minha. Até ele me beijar e eu perceber o quanto éramos namorados. Assim, pude me pendurar no abraço dele, com as pernas entrelaçadas em seu tronco longo, porque afinal, éramos namorados, e eu gostava de abraçá-lo inteiro. Logo acordei, somando domingo com terça-feira, e o sinal de igual apontou pra uma só vontade:

Queria me expor ao risco durável daquela barba de curto prazo.

13 comentários:

  1. expormos-nos a riscos duráveis é sempre bom ... isto não se perde ...

    ResponderExcluir
  2. babe, aumenta o tempo de exposição e se joga!!

    ResponderExcluir
  3. Apesar de vivermos em uma época de depilados e raspados, nada me excita mais que um bom homem de barba e peito peludo.
    Joe, não se preocupe, Brasília é muito pequena e você provavelmente vai ter outra chance de reencontrà-lo, quem sabe no próprio CCBB. Esteja preparado psicologicamente para não deixar a chance passar de novo, ok?

    Abraço
    Daniel de Brasília

    ResponderExcluir
  4. Vai, [joe], vai!! Arrisque-se! Pelo jeito ele merece - e você, ainda mais!

    ResponderExcluir
  5. Já te falei que precisas de mais confiança e se jogar nesses caras que te olham. Aproveita que o tempo é curto e as responsabilidades não existem.

    bj

    ResponderExcluir
  6. pq essa coisa de ser dificil? Nao viemos 'presse' mundo pra passar vontade nao!

    bjo Joe!

    ResponderExcluir
  7. E eis uma das consequências do plano. Mas pensa que pelo menos você não saiu machucado :p

    Beijo Joe!

    ResponderExcluir
  8. antes de mais nada eu preciso dizer que esse texto ficou lindo. queria ter escrito isso.

    quanto à estratégia, eu ainda acho melhor manter.

    sou desses, medrosos.

    ResponderExcluir
  9. @Daniel: bem capaz de encontrar de novo mesmo. Mas na verdade, as duas historias culminaram no desejo generico que ter alguem pra abraçar por 3 semanas. Se rolar de ser com ele, ótimo. =D

    @Antonio: nao podia receber melhor elogio que esse. Uma honra.
    Eu tambem tenho medo, mas quando bate coragem, mesmo que com prazo de validade, é bom aproveitar.

    [j]

    ResponderExcluir
  10. Puxa. Três semanas.

    Passam rápido.

    Assim como as oportunidades.

    ResponderExcluir
  11. Já viu aquela de 'quem arrisca não petisca'? Taí muleque a dica!

    Beijao!

    ResponderExcluir
  12. Gosto não se discute, mas vontade taí pra isso! Teve a chance do olhar correspondido, vai nessa!
    Também sou caidasso num barbudo, pelos roçando a cara , o pescoço, a nuca, hummmmm! Abraços...

    ResponderExcluir

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]