sexta-feira, 9 de março de 2012

Andy (sigh)

Daí que a experiência do Mardi Gras foi ótima, considerando minha virgindade. A Parada é super festiva, um evento bem família e de uma organização que me espantou. Já na festa, meu trabalho como voluntário se resumiu a recepcionar as pessoas no portão principal com "Happy Mardi Gras" ou "Welcome to Mardi Gras Land". Foi um festival de gente bonita pra todo lado, pensei que ia morrer de beleza alheia. E já no final da festa conheci pessoalmente o paulista Pedro e sua turma de amigos brasileiros que vivem em Sydney.

Mas a melhor parte da noite foram minhas escapadas do turno pra ir ver o Andy Butler tocando. E aí, me desculpem os duzentos mil homens lindos da festa, mas Andy foi campeão. Não consegui tirar fotos, mas essa aí ilustra bem o motivo da minha leve obsessão. Quanto à performance, minha opinião é curta e franca: o set dele é uma delícia, mas não mais do que ele próprio tocando apenas de shortinho, com aquele corpo coberto de sardas e pelos alaranjados. Foi mais ou menos assim (com headphones):

Foi tanta paixão latente que, na mesma noite, sonhei com o Andy. Um abraço tão gostoso, tão bem encaixado, que acordei Joe Butler.


Fotos chupadas daqui e daqui.

3 comentários:

  1. mas me conta! qtas homenagens vc prestou ao sardento? eim? rs

    bjão

    ResponderExcluir
  2. "Um abraço tão gostoso, tão bem encaixado, que acordei Joe Butler."

    Adoro! Huaauahauhau

    Mas confesso que não vejo nada demais nele. Fica com ele pra você e deixa o Max pra mim! ahauahauahua

    Beijo Joe!

    ResponderExcluir
  3. Joe e seu fetiche por ruivos...

    Mas saindo da fantasia para a vida real, já rolou um contato mais íntimo com algum local ?

    Daniel de Brasília

    ResponderExcluir

© 2008-2017 wando joe [ from joe ]