quinta-feira, 15 de março de 2018

de propósito




Eu vejo o tanto que cresci nesse meu último ano, e suspiro satisfeito em reconhecer o quanto eu cresci – de tudo que eu poderia desejar a mim mesmo, essa é a conquista que mais importava, e uma das quais eu poderia controlar. Dependeu de mim, e eu cheguei até aqui, com ajuda, mas tomando os caminhos por disposição própria. Aprendedor ligeiro, eu vim progredindo a passos rápidos, foi preciso apenas buscar a faísca que acendesse a mudança.

Eu nunca fui de comemorar aniversário, mas sim de esconder a data de quem me cerca; até mesmo por aqui eu costumo marcar registro todo ano, mas cada vez por meio de mensagens em códigos, sempre escondendo a verdade por entre o labirinto das palavras, cujo caminho só eu conheço. O porquê disso não importa, mas sim a mudança do hábito: neste ano decidi lutar pelo resgate do meu eu positivo, que o Joe negativo já prevaleceu por tempo demasiado. E, com a data se aproximando, fui resolvendo me soltar, compartilhar, dar espaço para que os outros entrassem.

E hoje tive um excelente quinze de março, sem precisar agir sem lhe dar devida importância. Eu mereço a minha importância! Os que me conhecem e me admiram concordam, e não há defeito em aceitar e receber essa verdade. Foi gostoso ouvir daqueles que me querem bem, embora ainda precise de prática para colher os comentários banhados de elogios, sem que a face core como um tomate e as mãos e o olhar se percam desajeitados, sem saber aonde se desviarem.

Hoje estive com minha psicóloga, e foi catártico reconhecer o quanto a carcaça e a pele velha do Joe aos poucos vai se descartando e ficando para trás. E pensar que quase cancelei a sessão de hoje. Esse tem sido um esforço em equipe bem sucedido, ela me orienta e eu dou um passo com a direita, e então os outros de mim me guiam adiante num passo com a esquerda. E nesse ritmo eu percorri quilômetros. Eu sou melhor.

Eu me abri, me expus, me arrisquei, recaí, me reergui, prossegui. Persevero. As angústias aos poucos ficam menores, não sei se reduzidas de fato ou se parecem menores porque ficaram mais distantes. De todo, importa esse caminho seguido. É por aqui que vou encontrar o melhor eu que há. Feliz aniversário, Wando!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© 2008-2018 wando joe [ from joe ]